Crea tu ruta
Eventos del mes
Octubre << Noviembre - 2017 >> Diciembre
L
M
M
J
V
S
D
  1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30   
Hoy es 18 de Noviembre de 2017
Ruta del Vino Valdeorras > Património Natural

Património Natural

Canón do Sil
Foto cedida por: O Sil

Valdeorras tem um relevo montanhoso de fortes desníveis, um clima temperado mediterrâneo (ou temperado-fresco) e uma vegetação muito diversa.

O Parque da Serra da Enciña da Lastra, no município de Rubiá, é um valioso território que ocupa umas 3.100 hectares de superfície, e que tem o seu centro de interpretação em Biobra.

A azinheira dá nome ao parque natural, porque era uma azinheira de grandes dimensões, na aldeia de Covas, que servia de referência aos que viajavam por estas encruzilhadas.

Este conjunto montanhoso de rocha calcária, singular na Galiza, propicia a formação de cavidades (denominadas «palas») pela lenta acção da água na rocha. Aqui se encontra a rede de cavidades naturais mais extensa da Galiza, com perto de duzentos algares e covas registados. «Pala», é uma palavra de origem pré-românica que significa «cova» ou «algar». São um paraíso para zoólogos, devido à grande colónia de morcegos que nelas habitam; o mesmo que para espeleólogos ou ainda historiadores, porque algumas palas foram habitadas na pré-historia.

Aqui aparece a melhor representação da flora mediterrânea na Galiza, com florestas de azinheiras combinadas com oliveiras, sobreiros e os atlânticos soutos das ladeiras húmidas.

O Sil forma o vale que separa as terras do Bierzo e Valdeorras e  divide este sistema montanhoso gerando um canhão. O Estreito de Covas constitui toda uma experiência estética para os viajantes que atravessam de comboio a comarca, bem como pela estrada nacional N-120. Percorrendo as estradas locais que comunicam os pequenos núcleos no interior do parque, como Pardollán, Oulego  ou Vilardesilva, pode-se admirar a beleza da paisagem e a sua cuidada arquitetura.

A espeleologia, unindo escalada, orientação e rafting; tem no Parque da Serra da Enciña da Lastra e em Trevinca um espaço privilegiado. Esta é um área protegida, de forma que estas actividades requerem permissões; sem esquecer que são desportos para pessoas com experiência.
Enciña da Lastra

Pena Trevinca é a cimeira mais alta da Galiza (2.127 metros). Está rodeada de outras montanhas que formam o Maciço de Trevinca, como Pena Negra (2.119) e Pena Surbia (2.095).

Esta área está incluída na Rede Natura e foi reconhecida como Sítio de Importância Comunitária (SIC), ademais de Zona de Especial Protecção para as Aves.

Não há apenas pressão turística sobre a Serra e o resto de paragens de Valdeorras, o que nos permite desfrutar da natureza em estado puro.

Percorrendo alguma dos trilhos de caminhada sinalizados, conheceremos espaços de grande interesse sem perigo nenhum. Existem trilhos consolidados utilizados pelos amantes da montanha.

Num ambiente montanhoso de rios caudalosos e centos de quilómetros de caminhos rurais de diversa dificuldade,  temos o espaço adequado para os desportos de aventura. Uma excelente opção é percorrer a zona em quad; um serviço que se oferece com guias que nos podem mostrar espectaculares percursos entre vinhedos e montanha, se adaptando ao nível dos pilotos. Está disponível uma oferta semelhante para quem goste de conhecer rios e lagos, desde dentro, em canoa ou caiaque.

Algumas adegas da Rota do Vinho de Valdeorras admitem visitas aos seus vinhedos em 4x4 para grupos reduzidos.    

Pena Trevinca
Foto cedida por: O Sil