Crea tu ruta
Eventos del mes
Octubre << Noviembre - 2017 >> Diciembre
L
M
M
J
V
S
D
  1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30   
Hoy es 18 de Noviembre de 2017
Ruta del Vino Valdeorras > Património Histórico

Património Histórico

Ponte Romana do Bibei

A «Via Nova» atravessa Valdeorras. Esta foi uma das principais calçadas romanas do noroeste da Península Ibérica, que completava as comunicações de Roma no território conquistado por Augusto.   

Esta via comunicava Bracara Augusta (a actual Braga em Portugal) com Asturica Augusta (Astorga). Com a extensão aproximada de 320 quilómetros, foi finalizada por volta de 79 d.C. Por ela transportava-se o ouro extraído das Médulas (Castela e Leão) e do rio Sil. O seu traçado detalha-se no Itinerário de Antonino (século III).

São as pontes desta época as construções mais notáveis, tanto pela monumentalidade como por sua beleza.  A «Ponte do Bibei» é das mais importantes entre que se conservam na Península e foi declarada Monumento Histórico Artístico em 1931. Aproximar-se desta ponte desde Larouco permite desfrutar de uma sinuosa estrada construída seguindo o antigo traçado romano.  Possui três arcos de meio ponto sobre altos pilares. Os dois pilares centrais são de planta rectangular. Conserva em ambas as beiras os muros de canalização.

Outras construções notáveis são: a Ponte da Cigarrosa, entre A Rúa e Petín, sobre o rio Sil; a Ponte da Rodeleira, em Vilamartín; a Ponte do Córrego, entre a Vila do Castro e Vilanova; a Ponte do Regueiral em Rubiá e Ponte de Éntoma.

Ficam ainda restos de explorações auríferas romanas com a técnica da «Ruina Montium», semelhante à das Médulas, nas aldeias de Córgomo, Éntoma e A Medua. Há também algumas aras, como a dedicada ao deus Baco na Igreja de São Turxo (Millarouso) e lápides como a de Lucio Pompeio Reburro na Rua Vella. Entre os numerosos restos de castros de ocupação romana, destacam os de Valencia do Sil e o de Vilamartín.

O Caminho de Inverno a Santiago de Compostela entra na Galiza por Valdeorras desde O Bierzo e discorre perto do Sil entre belas paisagens.

Inicia-se no Caminho Francês, em Ponferrada; evitando a dura ascensão invernal por Pedra Fita. A primeira localidade importante que o Caminho atravessa em Valdeorras é Sobradelo, onde salva o Sil na Ponte Nova para continuar pela margem direita do rio. Éntoma é a seguinte localidade antes de chegar ao Barco, que é atravessado pela bem conservada Rua Real. Sai-se deste município por Pobra, a um passo do Mosteiro de Xagoaza e o seu magnífico ambiente. Continua por Arcos, Vilamartín e San Miguel de Outeiro. Este percurso fica enquadrado por várias «casas grandes» e uma arquitetura popular característica, como são as «covas», evidenciadas pelas suas chaminés. Chega depois à «Rua  Vella», de onde sai da comarca entre vinhedos. Por Montefurado e Quiroga, o caminho entra nas Terras de Lemos e chega a Compostela depois de atravessar a Ribeira Sacra, as terras do Deza e de enlaçar com a Rota da Prata em Lalín, até entrar em Compostela.


Mosteiro de Xagoaza