Crea a t俉 ruta
Eventos do mes
Agosto << Setembro - 2017 >> Outubro
L
M
M
X
V
S
D
    1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30
Hoxe é 24 de Setembro do 2017
Ruta do Vi Valdeorras > Património Cultural

Património Cultural

O Santuário das Ermidas, no município do Bolo, acolhe uma das Semanas Santas mais arreigadas da Galiza num belo enclave enquadrado por espectaculares vinhedos. Destaca a procissão do Via Crucis: na manhã da Sexta-Feira Santa, parte do singular adro do santuário e ascende pela aldeia até a "Estação da Ressurreição". As pequenas capelas das estações albergam estátuas que recriam A Paixão de Cristo.

Santuário das Ermidas

Na Vila do Castro, no município do Barco, na noite da Sexta-Feira Santa celebra-se a “Procissão dos Caracóis”. O percurso ilumina-se com pinhas acesas e conchas de caracol, limpas, secas e cheias de azeite) às que se lhe ateia fogo. Ainda se rememora a tradicional reverência ante a Virgem da capela do Paço dos Flórez.
 
A Feira do Vinho de Valdeorras que tem lugar na Rua o segundo fim se semana de agosto, serve para valorizar a contribuição do vinho na comarca, nos âmbitos económico, cultural e paisagístico. Trata-se de um evento incontornável para conhecer uns vinhos, que, protegidos pela Denominação de Origem Valdeorras, ganham prestígio a cada dia; bem como a quem os elabora.

Diversas festas gastronómicas dão a conhecer a cozinha tradicional da região, baseada num excelente produto, por causa da sua origem numa natureza muito cuidada. Temos a «Festa do botelo» no Barco de Valdeorras, a «Festa da empanada de costrelas» (costelas) na Rúa ou a «Festa da febra» em Petín.

Entre os eventos populares ligados ao vinho , celebram-se diversas «Festas das Covas». As «covas» são antigas adegas escavadas na terra e na pedra, que acostumam ver-se agrupadas em determinadas zonas das aldeias, conformando-se autênticos bairros. Covas abrem ao público um dia ao ano, celebrando uma festa típica onde o vinho, a comida e a música vêm animar a jornada. As festas da covas de Vilamartín, na Vila do Castro (no Barco), Seadur (em Larouco) e O Val (em Rubiá) são as de mais renome.Património Cultural

No campo, as caminhadas recuperam antigas trilhas. Conforme se avança pelas trilhas, podemos imaginar os carros dos arrieiros enfiando os caminhos estreitos; levando gado, vinho e outros produtos de uma aldeia a outra; feirantes vendendo e comprando e os peregrinos a pé de outrora.

Uma zona rural como Valdeorras aprecia-se em sua verdadeira dimensão só caminhando. Para além das rotas nos parques naturais e espaços protegidos, existem ainda trilhas sinalizadas que permitem um íntimo contacto com a cultura da zona. Uns minutos de conversa com os agricultores e outros caminhantes do lugar iram descobrir-nos o mais interessante de cada ambiente; aquilo que não vem nos guias. Desde que cumpra as precauções mínimas exigidas pelo bom senso, esta é una zona segura: se vemos castanheiros ou vinhas haverá una casa perto; una estrada por pequena que ela for, sempre conduz a uma aldeia e a maioria dos caminhos de terra são perfeitamente praticáveis.    

A descida do rio Sil, entre Sobradelo (Carvalheda de Valdeorras) e O Barco, é uma competição internacional de canoagem que se celebra em meados de setembro. Reúne centos de participantes. Inicia-se no dique, junto da ponte e a estação. Daí sai um comboio que percorre a margem do rio Sil para continuar com a descida.